Substrato para suculenta: o que comprar e como fazer

Substrato para Suculentas

O substrato para suculenta é imprescindível para a saúde e longevidade de suas plantas. Afinal, suculentas e cactos doentes, além de prejuízo, causam uma grande dor no coração.

Suculentas e cactos são plantas lindíssimas. Sua resistência e beleza exótica encantam os olhos. Contar com estas plantas, na decoração, entrega charme a qualquer ambiente.

Assim, se pretende possuir suculentas ornamentais, veio ao lugar certo. Apresentaremos algumas receitas fáceis e maravilhosas para você fazer seu substrato para suculenta.

Atenção a todos os detalhes, e você conseguirá os melhores resultados. Este é nosso compromisso com você, cultivador.

E então? Vamos juntos?

A natureza e função do substrato para suculenta

Substrato para Suculenta

O substrato para suculenta é um composto orgânico-mineral. Ele é pensado para garantir as condições ideais de vida para a planta.

Isso faz-se necessário quando temos suculentas e cactos em casa. Afinal, na natureza, eles mesmos encontram e vingam nos lugares perfeitos. A natureza se encarrega disso.

Quando resolvemos cultivá-los, toda atenção se faz necessária. Sua própria fisiologia é complexa, demandando privações que garantam saúde e longevidade.

Assim, um bom substrato vencerá a barreira da adequação. Ele permitirá que a planta receba tudo que precisa nas proporções exatas que precisa. Sem mais, nem menos.

Compreendendo a natureza das suculentas

Talvez você não saiba, mas cactos também são suculentas. Embora nem toda suculenta seja um cacto, compreendendo um, compreendemos o outro.

Vou dizer o óbvio, mas com um bom motivo: suculentas são plantas como todas as outras. Alimentam-se de material orgânico, bebem água e sintetizam luz solar.

E, sim, você já sabia disso. Porém repare: embora sejam plantas como todas, elas não possuem tronco, galhos e folhas. Não do mesmo modo que as demais.

Suculentas e cactos desenvolveram-se para ambientes mais extremados. Resistência ao calor e privação de água são seus grandes trunfos evolutivos.

Justamente por isso suculentas não possuem folhas finas. Toda sua estrutura é mais “gordinha”. Os galhos e folhas estruturam-se em tecidos espessos. E por um bom motivo.

Elas guardam água, nestes tecidos espessos. Ainda, conseguem transpirar menos que outras plantas. Aqui nasce toda a importância do substrato para suculenta.

Ele será o responsável por proporcionar janelas de tempo adequadas. Findas, se encarregará de secar o solo, preservando-o assim.

Os principais componentes do substrato para suculenta

Entre as alternativas prontas, os componentes variam a depender do fabricante. Nestes casos, se você pretende comprar um substrato para suculenta, é interessante ler o rótulo.

Contudo a ideia, aqui, é ensinar você a preparar seu próprio substrato para suculenta. Além de economizar, você terá mais controle sobre o que está inserido nele.

Na seleção dos componentes do substrato para suculenta, temos que pensar em dois pontos. A saber:

  • Nutrição da planta: fornecimento de vitaminas e nutrientes dos que precisa para se desenvolver forte e saudável;
  • Hidratação da planta: balanço adequado entre drenagem e janelas de hidratação;
  • Drenagem do solo: garantindo que, quando cheias, as suculentas não permaneçam em contato com solo molhado.

Temos, portanto, as bases fundamentais para produção de nosso substrato para suculenta. Basta pensarmos nas alternativas e quantidades possíveis. Façamos isso.

O componente nutricional e de hidratação

Na etapa de nutrição, contaremos com a terra escura. Sem grandes segredos, trata-se da terra convencionalmente utilizada em vasos.

É interessante que esteja devidamente limpa e adubada. Com limpa quero dizer que esteja livre de excrementos de animais domésticos.

Esta dica é muito importante para quem cria gatos. Mesmo possuindo caixas de areia para gato, muitos acabando “explorando” outros ambientes.

Fezes de carnívoros não funcionam como adubo. Elas são tão poluentes quanto as de humanos e porcos. Isso ocorre pelos componentes territoriais, químicos, que possuem.

A terra rica em húmus é perfeita para a tarefa. Minhocas adubam e aeram a terra com grande habilidade. Ela torna-se, então, limpa e riquíssima em nitrogênio, que as plantas adoram.

É possível adquirir húmus de minhoca em orquidários, sementeiras e lojas de jardinagem. Seu preço é baixo, e os resultados são perfeitos.

Ainda, ao tempo em que nutre as suculentas, a terra escura trabalhará em sua hidratação. Ela é capaz de permanecer úmida por mais tempo. As raízes sugarão a água contida em seus amontoados.

A etapa de drenagem

A drenagem é tão importante quanto a hidratação. Pois, assim que as plantas estiverem plenas, o vaso, como antedito, deve secar.

A devida drenagem garante ambientes menos propícios para parasitas e fungos. Além de vetores de doenças, esses atacantes podem causar a morte da suculenta.

Em nosso substrato para suculenta, o primeiro fator de drenagem será a areia. Podendo ser areia lavada, própria para construção. Ela é suficientemente limpa e trabalha bem.

Porém, se você possuir acesso, areia de fundo de rio é, simplesmente, perfeita. Contudo, sendo mais difícil de encontrar, não se preocupe com sua falta.

Basta que se evite, a todo custo, usar outros tipos de areia, como a de praia. A alta concentração de sódio pode ser letal para suas suculentas e cactos.

Outros elementos de drenagem podem e devem ser incluídos no substrato para suculenta. Eles auxiliarão à areia no processo de retirada da água excedente.

Entre os principais, podemos citar:

  • Carvão (lenha carbonizada) e suas cinzas: além de ricas em cálcio em cálcio e magnésio, as cinzas ajudam com a regulação de pH. O carvão, por sua vez, se ocupa da secagem;
  • Fibra de coco: excelente para a secagem da terra escura, colaborando com a areia;
  • Turfa: exatamente como a fibra de coco, mas produzida com fibras de outros vegetais;
  • Serragem: outro elemento de drenagem, bastante utilizado pela indústria.

Porém importa saber que não se precisa de mais de um. Se utilizar turfa, por exemplo, fique com ela. Misturas destes componentes são desnecessárias, tudo bem?

Os únicos que irão misturados serão o carvão e suas cinzas. Afinal, utilizaremos carvão depois da queima. Só nunca carvão de churrasqueira, pela gordura saturada e sódio que drenam.

Os pedaços grandes de carvão podem ser quebrados em lascas menores com um pilão.

A distribuição dos componentes na preparação do substrato de suculenta

Já listamos os principais componentes do substrato de suculenta. Agora, é hora de sabermos quanto de cada um iremos utilizar.

De início, a proporção recomendada é 1:1:1. Ou seja, para cada medida de terra com húmus, você utilizará a mesma quantidade de areia e secantes.

O carvão sempre será melhor opção, tudo bem? Além de barato, é fácil de utilizar e colabora com a nutrição e balanço do solo.

Contudo é importante manter os olhos atentos à região em que mora. Em climas muito úmidos, pode-se experimentar usar um pouco menos de húmus na terra.

Afinal, o trabalho dos secantes ficará mais difícil. A terra com húmus acabará, eventualmente, ficando mais molhada do que seria o ideal.

Contudo, em ambientes mais secos e quentes, como interior e sertão, regule os demais. A areia pode manter-se na mesma quantidade. O que se reduzirá, então, será o carvão.

Em pequenas proporções, e em caráter experimental, tudo bem? De modo geral, a mistura 1:1:1 é bastante funcional em todos os casos.

Mas acompanhe de perto o desenrolar. Se muitas regas estiverem sendo necessárias, considere, no futuro, um substrato para suculenta menos secante.

Agora, basta misturar bem todos os ingredientes. A mistura deve ficar homogênea. Quanto mais homogênea, mais salutar para a planta será seu substrato para suculenta.

E então, gostou da dica? Há alguma variação de componentes ou sugestão que você conhece? Se sim, basta deixar um comentário.

Essa troca de conhecimentos e experiências é magnífica para nós. Afinal, apaixonados por suculentas, queremos sempre o melhor para elas.

E será genial contar com a interação de vocês. Poderemos, desse modo, construir uma comunidade de amantes em busca do melhor para elas.

Fiquem ligados em nossas outras matérias. É sempre um prazer imenso per vocês por aqui.

Até logo!

Conteúdo

Relacionados:

Uma resposta

  1. Ótimo trabalho!
    Após perder muito tempo na internet encontrei esse blog
    que tinha o que tanto procurava.
    Gostei muito.
    Meu muito obrigado!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *