Pulgão: como sanar esse problema em suculentas

Acabar com Pulgão em Suculentas

Dentre todas as pragas possíveis, o pulgão, sem dúvida, está entra as piores. Apesar de seu tamanho reduzido, pulgões são capazes de destruir jardins inteiros, se não combatidos.

Hoje, apresentaremos alguns detalhes sobre o pulgão e sua ação destrutiva. À frente, ensinaremos receitas definitivas para que você possa se livrar definitivamente deles.

A natureza do pulgão

O pulgão é um inseto sugador de seiva. Ele fere os tecidos das plantas para se alimentar de seus nutrientes.

Ao se alimentar, o pulgão agride violentamente a saúde das suculentas. Além disso, a cera que produz como combate a predadores favorece o surgimentos de fungos e bactérias.

O declínio da saúde das suculentas é terrivelmente rápido. Sem controle, a planta pode, eventualmente, morrer.

Seu controle natural dá-se através de outros insetos e das chuvas. Justamente por isso o pulgão prefere ambientes secos e quentes, para se reproduzir.

Dentre as relações naturais de simbiose, a mais curiosidade dá-se com os pulgões. Formigas, que alimentam-se de sua cera, podem até transportá-los de planta a planta.

Sim: algumas formigas, chamadas pastoras, dão carona e espalham os pulgões! Impressionante, não é mesmo?

Em geral, o pulgão possui tamanho de cerca de 5mm. Desse modo, mesmo o vento pode ajudar em sua expansão territorial.

Quanto a tipos, o pulgão divide-se em verde e marrom. Contudo não queremos nenhum deles em nossas suculentas, verdade?

Portanto, passemos as principais receitas preventivas e reativas contra eles. Algumas delas foram já tratadas em nossa matéria sobre combate à cochonilha.

Porém, como toda ajuda é válida, traremos as mais efetivas contra o pulgão novamente.

Vamos lá.

Prevenindo nossas suculentas do ataque do pulgão

A prevenção é sempre preferível à reação. Afinal, queremos que nosso jardim de cacto esteja sempre saudável.

Como o pulgão age de forma muito rápida e agressiva, estas receitas podem prevenir muita dor de cabeça futura. Além do mais, ele é vetor de mais de 300 vírus de plantas!

Entretanto é importante ressaltar que a manutenção de saúde das suculentas é sempre a melhor prevenção. E isso se dá com esforços bem simples.

O principal, aqui, é garantir o equilíbrio do substrato para suculenta. Adubo demais ou de menos dão abertura à invasão de pulgões.

Isso ocorre porque, em condições desfavoráveis, a composição da seiva se altera. Dessa forma, a planta envia convites acidentais para os insetos, que a buscam e atacam.

Assim, tenha certeza de fornecer os nutrientes em quantidade e frequência adequada. O mesmo vale para as regas, que não podem faltar muito menos ser exageradas.

Fazendo isso, o pulgão já será um problema mais remoto. Contudo vejamos, também, outras alternativas preventivas que o afastem.

Elas serão necessárias especialmente quando a suculenta convive com outras plantas. Afinal, algumas espécies naturalmente são prediletas dos pulgões. Mesmo quando saudáveis.

Alho e seu chá contra o pulgão

Pulgão - como acabar

Na mitologia, o alho é prevenção segura contra vampiros, não é mesmo? Porém, na realidade, ele funciona de forma excelente, quase mágica, com o pulgão.

Desse modo, se possui um mini jardim de suculenta ou um vaso grande, pode plantar alho ao redor. Seu odor é verdadeiramente incômodo para o pulgão, que evitará o ambiente.

Todavia, se cria a suculenta em vaso, essa estratégia pode não ser ideal. Assim, é possível preparar um chá com dentes de alho para ser borrifado sobre a planta.

Para tal, basta ferver dois ou três dentes de alho para cada litro d’água. Quando houver a transferência adequada de substâncias, deixe esfriar e o transfira para o borrifador.

Semanalmente, nos períodos mais secos e quentes do ano, cubra sua suculenta com o chá de alho. O odor se encarregará de levar para longe o pulgão.

O mesmo pode ser realizado com cascas de cebola. O processo é idêntico, e os resultados são bastante satisfatórios.

Chá de coentro

Assim como com o alho, coentro e outras ervas ajudam a prevenir o pulgão. Obviamente, não se faz necessário combinar receitas. Escolha a que preferir, e aplique em suas suculentas.

Nesta, ferva um punhado de coentro até que haja transferência de substâncias. Ao esfriar, basta repetir o princípio, borrifando sobre a planta de uma a duas vezes por semana.

Infusão de pimenta

A pimenta possui um excelente princípio repelente. Não apenas o pulgão como formigas podem ser afastados com a infusão de pimenta.

Para tal, basta liquefazer duas ou três pimentas fortes em dois copos d’água. A infusão deve descansar por um dia. Então, basta adicionar mais água e utilizar sobre a planta.

O detalhe, aqui, repousa nas horas de aplicação. Jamais aplique a pimenta sob sol pleno. Prefira realizar o procedimento à noite, para evitar danos aos tecidos da suculenta.

Esses chás e infusões possuem potencial suficiente para impedir a aproximação do pulgão. Porém, em situações ocasionais, será preciso combate-los.

Vejamos, a partir daqui, como fazê-lo sem agredir nossas suculentas, no processo.

Combatendo uma infestação de pulgão em andamento

O pulgão pode vir de diversos lugares. Em hortaliças frescas, vasos recém adquiridos ou, mesmo, em nossas roupas.

Como comentamos, mesmo o vento pode facilitar o ingresso da praga em nossas casas e jardins. Desse modo, precisamos conhecer as estratégias para exterminá-los.

Quanto antes, melhor. Afinal, se já estabelecido, o pulgão possui grande capacidade destrutiva.

Nunca utilize inseticidas, combinado?

Lembre-se sempre que o melhor regulador do pulgão é a própria natureza. Assim, evite a todo custo dedetizações químicas e inseticidas em suas plantas.

Além da composição química agressiva, eles atacam outros insetos importantes. Sem predadores naturais, o pulgão multiplica-se exponencialmente em pouquíssimo tempo.

Prefira, então, combativos naturais, com ingredientes adequados para a saúde das suculentas. Vejamos alguns.

Urtiga macerada

Embora possua um grande potencial combativo, o prepara desta solução é demorado. Portanto é interessante tê-lo pronto quando há recorrência do surgimento de pulgão.

Aqui, basta imergir urtigas verdes em água, deixando-as por duas semanas. A solução estará pronta quando houver o descolamento das folhas da urtiga.

Isso pronto, retire os caules e, com as mãos, termine de fazer a diluição das folhas.

O líquido resultante pode ser utilizado para regar as suculentas afetadas. Ainda, é possível pulverizar, para atingir zonas ocultas, preferidas pelo pulgão.

Combinado de alho, pimenta e sabão de coco

Aqui, uniremos vários dos fatores preventivos com um ativo exterminador de pulgão: o sabão de coco.

Sem agredir a suculenta, o sabão de coco age asfixiando os pulgões adultos. Ele os envolve, levando-os à morte certa.

Basta liquefazer um pedaço de sabão de coco ralado, pimentas a gosto e uma cabeça de alho. O resultado será pastoso e bastante denso. Deixe-o descansar por alguns minutos, curtindo.

A aplicação faz-se mediante a diluição do composto em partes grandes de água. Exageros não são necessários. A quantidade do produto pode ser pequena.

À noite ou longe do sol, borrife a planta, dando principal atenção às zonas ocultas e dobras. A recorrência da aplicação é semanal por um período de cerca de um mês.

E então? São, verdadeiramente, opções simples e baratas, não é mesmo? Agindo rápido e focando nos ingredientes, você se verá livre do pulgão em pouco tempo.

Se gostou, compartilhe com outros amantes de plantas. É sempre um prazer ter você com a gente.

Até logo!

Conteúdo

Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *